Padre Enterrado De Cabeça Para Baixo
Padre Enterrado De Cabeça Para Baixo

 

 

 

 

 

 

 

Foto: Padre enterrado. Obra do artista José Alves Branco Correia.

Conta-se que há muitos anos atrás, na cidade de Coxim, sabe-se lá o porquê, enterraram um padre ainda vivo e de cabeça para baixo.

Segundo a lenda,  sabendo que ia ser enterrado de cabeça para baixo, na ânsia da morte ele rogou uma praga, dizendo que a cidade de Coxim não iria para a frente, e que seu progresso se estagnaria.

Se as aparições do padre após sua morte aconteceram ou foram produto da imaginação humana, não sabemos, o que se sabe é que a praga deu certo e Coxim ficou parada no tempo. Dizem que o padre afirmou que enquanto não o desenterrassem e não lhe dessem um enterro normal e digno de um sacerdote, o progresso jamais voltaria a acontecer nessa terra.

Para a infelicidade do povo coxinense, como ninguém sabe exatamente onde o padre está enterrado, é impossível desenterrá-lo, o que visivelmente tem bloqueado o crescimento deste município que há décadas não passa de uma cidade de pouco mais de 30 mil moradores e possivelmente dentro de poucos anos perderá o título que capital do norte para a vizinha São Gabriel do Oeste.

Portanto, para aqueles que pensam que a cidade não está desenvolvendo e vivem culpando o prefeito, dizendo que ele é muito ruim e que os nobres vereadores não ajudam em nada, ou que os deputados só vem a Coxim buscar votos e depois desaparecem por mais quatro anos, deixo claro que estão completamente enganados, pois “A culpa é da praga do padre”.

Padre enterrado em Coxim: Outra versão

Existe em Coxim uma outra versão muito mais apimentada sobre a lenda do padre enterrado de cabeça para baixo.

Conta-se que há muitos anos atrás, chegou a Coxim um padre e depois de algum tempo na cidade o mesmo passou a dar algumas escapadinhas e que chegou ao ponto de ter uma amante na zona boemia da cidade. A dadas alturas resolveu ir visitá-la na calada da noite. Depois de se satisfazer e se deliciar com os prazeres da carne foi embora sem pagar pelos desestressantes serviços do entretenimento adulto. O gigolô da mulher ficou revoltado com a atitude do moço e seguindo o padre  até o lugar onde se localizava a antiga “Central Xerox”, entrou ali e lá no fundo do terreno, onde há uma mangueira centenária, teria enterrado o padre de cabeça para baixo.

Depois do episódio ele foi retirado daquela localidade e enterrado em um antigo cemitério coxinense, que se situava pouco a frente de onde se localiza atualmente a Peixaria do Dedé e que devido ser construído as margens do rio, os desbarrancados  e as enchentes contribuíram para que o mesmo deixasse de existir há muito tempo sendo levado pelas águas turvas do Taquari.

Sendo assim, não vai dar para desenterrar mesmo…

PARCEIROS DO PARQUE